5 de jan de 2009

Diálogo

Inspirada num sintoma de saudade

- Por que você tá assim comigo?
- Porque você me beliscou.
- Mas isso foi de manhã.
- Mas ainda tá doendo.
- Eu só queria tocar em você por mais tempo.
- Não precisava beliscar.
- Desculpa.
- Tá bom.
- Pra que serve a bananeira no meio de cafezal?
- Pra quebrar o vento.
- Por que?
- Porque o vento adoece o café.
- Seus olhos verdes estão tão bonitos hoje.
- Sossega.
- Grosso.
- Não sou grosso.
- É sim.
- Não sou, não senhora.
- Olha como a lua tá linda.
- Tá mesmo.
- Vamos parar pra ver?
- Aqui é perigoso.
- Você tá me evitando.
- Por que te evitaria?
- Por causa do que aconteceu.
- Impressão sua.
- Não é não.
- Você tá com a macaca hoje.
- E você com vergonha.
- Do que?
- De ter me beijado.
- Foi você que me beijou.
- Que seja. Nós nos beijamos.
- Não to com vergonha.
- Mas tá arrependido.
- Não to.
- Então olha pra mim.
- Não dá. To dirigindo.
- Mas você tem certeza?
- Do que?
- Que não tá arrependido?
- Tenho.
- Que bom, porque também não to.
- Fico contente.
- Eu gosto de você.
- Também gosto de você.
- Você é meu melhor amigo.
- Você também é minha melhor amiga.
- Mas você tem vergonha de mim.
- Você tá ficando louca. Tá muito chata hoje.
- Preciso, desesperadamente, de um chocolate.

Ele suspirou aliviado. Em poucos dias sua melhor amiga voltaria ao normal. Ela só estava de T.P.M.

Um comentário: