1 de fev de 2009

Isso é tudo, pessoal!

Inspirada num dilema


Embora a maioria das histórias que conto neste espaço - com muitas adaptações, obviamente - serem inspiradas em histórias acontecidas comigo, ou com amigos meus, tenho evitado usar a primeira pessoa na narrativa, com exceção, por enquanto, do texto de abertura da Devoradora de Histórias e o Conta Comigo.

Não nomear os personagens também tem sido uma opção minha, que visa salvaguardar algumas identidades, mas, como nem sempre adianta, só me resta pedir sinceras desculpas aos que se sentiram expostos demais... nunca foi essa a minha intenção.

Meu dilema agora é quanto aos amigos que têm me pedido para escrever histórias sobre eles... de coisas engraçadas, tristes ou marcantes que passamos, mas, já não tenho tempo de escrever tanto no blog como nos primeiros dias e minha memória já não é mais lá essas coisas.

Não é desdém com ninguém, ao contrário... é falta de tempo e de tema mesmo... portanto, peço que tenham paciência e que me mandem pequenos relatos que gostariam de ver transformados em histórias.

Esses relatos podem ser postados aqui como comentários ou enviados para o email do blog: fafioretti@gmail.com

E como diria o "Gaguinho" - eu lembro dele falando, mas tinha mais personagens que também diziam isso no final dos desenhos:

- Isso é tudo, pessoal.

Beijinhos, Namastê.

2 comentários:

  1. Leoa, conta a historia da bicicleta e daquela vez q vomitei na aria da sua casa.
    Falta tambem a historia da perna quebrada no motel, do bolo, daquele cara do sono, do cara que dançava forró, a do livro de criança, falta um monte...
    Tentei mandar no email, mas não consegui.
    Te cuida bela, ando preocupado com vc. nunca é quieta assim.

    ResponderExcluir
  2. Oi Fa Fioretti,
    Muito bonito o seu blog,
    gostei bastante. Em dia
    de visita um presente:

    Se as coisas são inatingíveis... ora!
    Não é motivo para não querê-las...
    Que tristes os caminhos, se não fora
    A presença distante das estrelas!
    Mário Quintana

    abraço das letras
    Marcos Miorinni

    Em tempo: eu também não costumo usar a primeira pessoa ... adorei as h(e)istórias mesmo, muito bom.

    ResponderExcluir