31 de jan de 2011

Sete coisas sobre mim


Inspirada num prêmio


Meu namorido Fábio Shiraga me mandou um desafio, que recebeu do talentosíssimo Luis Capucho, que consiste em linkar a pessoa que te enviou, listar sete coisas sobre você mesmo e indicar mais alguém para responder o meme.

1 - Quando era adolescente, dormia com um esparadrapo colado, arrebitando o nariz, com medo de ficar nariguda. Não deu certo.

2 - Sempre ouvi dizer que, se deixasse o sapato virado, a mãe morria. Sou tão eficiente em desvirá-los que minha mãe continua viva até hoje.

3 - Quando era mais nova, passava uma mistureba de pepino com pasta de dente e sabonete líquido no rosto, para não ter espinhas. Meu irmão ria de mim, fazia piadas e chegou até a me fotografar com o treco na cara, mas deu certo. Nunca tive espinhas. Meu irmão também não.

4 - Sempre me diziam que quem mexe com fogo faz xixi na cama. Só fiz xixi na cama até o final da primeira infância. Minha irmã, mesmo não sendo fumante, sempre carregava um isqueiro na bolsa para acender o cigarro pros outros. Fez xixi na cama até os 23 anos.

5 - Desde pequena acreditava que sempre que entrava em um lugar, ou ia sair da cama, tinha que ser primeiro com o pé direito, para dar sorte. Aí, fraturei a bacia direita e por um ano só usei o pé esquerdo. Mesmo assim, a sorte não me abandonou.

6 - Tenho um quê com números, embora seja péssima em matemática. Toda placa de carro, por exemplo, me obriga a fazer contas malucas de modo que o resultado final seja 4. Também tenho mania de contar azulejos e franzidos de cortina. Coisa do meu lado autista, eu acho.

7 - Até o início da fase adulta, eu tampava o nariz para afundar a cabeça na água. Minha querida Netian foi quem me ensinou a soltar o ar pelo nariz embaixo d'água para a água não entrar. Ela tinha vergonha de ir comigo pra piscina, mas agradeço de todo coração mesmo assim.

Agora eu passo a bola pra Lizandra, pra Raíssa e pro Léo.