29 de jun de 2009

Desenlace

Inspirada num vislumbre


Acordou com o ronco dele.

O cheiro de suor e peido lhe atingiu as narinas.

Jogou as cobertas e saltou da cama.

Olhou para a massa de gordura e pêlos enrolada nos lençóis.

Suspirou.

Foi pro banheiro.

Ele não havia dado a descarga.

Sentiu náuseas.

Entrou no banho.

Ensaboou-se e esfregou-se repetidamente para tirar os fluidos dele do seu corpo.

Deixou a água escorrer pelos cabelos.

Fechou a torneira.

Enrolou-se na toalha.

No reflexo do espelho viu a marca arroxeada na face.

Engoliu as lágrimas.

Sorriu tristemente e foi fazer o café.

Só mais três dias.

Segundo o advogado, ela teria que aturá-lo só mais três dias, para que pudesse ter direito à pensão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário