14 de out de 2009

Normalmente


Inspirada num riso

Ela e seu fiel escudeiro foram ao cinema, num dia de semana, assistir "Os Normais 2".
A crítica que ouvira não era favorável.
Outros expectadores insistiam em comparar o filme com o seriado.
"Não chega nem aos pés", diziam.
Seu dia fora tão opressivo que precisava rir. Nem que fosse um riso forçado.
Ninguém na fila. Compraram os ingressos.
Foi à bombonière. Preços extravagantes. Recusou-se a pagar o que lhe pediam.
Desceu até uma grande loja de departamentos e abasteceu-se com chocolates, salgadinho e refrigerante.
Havia poucas pessoas na sala de cinema quando entraram.
Escolheram ótimos lugares.
Acomodou-se e organizou seu kit cinema.
As luzes apagaram.
A NOITE MAIS MALUCA DE TODAS surge na tela. Ela sorri.

Upside inside out

She's living la Vida Loca
She'll push and pull you down
Living la Vida Loca
Her lips are devil red
And her skins the color moca
She will wear you out
Living la Vida Loca
Living la Vida Loca
She's living la Vida Loca

Rui e Vani cantam o sucesso de Rick Martin, dando um show de dança e interpretação. A afinação, de tão patética, dá o acento cômico essencial à cena.
Ela ri. Escandalosamente, ela ri.
O resto do filme se desenrola sem grandes maravilhas ou problemas.
O que importa é que ela ri.
A primeira cena valeu o ingresso.
Ela ainda ri.
Ri e se reconhece.
No dia seguinte proclama: Vani sou eu!
Sim, normalmente, ela é uma versão de Vani.

2 comentários: